Fones: +55 (19) 3881.1999 / 3881.2255 / 0800.130.205

Área Restrita

Detalhes da notícia

Embrapa estabelece parceria com cooperativa leiteira no Noroeste Fluminense

quarta-feira, 28 de junho de 2017 14:57:57

No final de maio, foi assinado um contrato de cooperação técnica entre a Embrapa Agroindústria de Alimentos e a Cavil (Cooperativa Agrária do Vale do Itabapoana) para melhorar a qualidade higiênico-sanitária dos tanques coletivos, visando a manutenção da qualidade e a segurança do leite obtido em condições adequadas de higiene durante a ordenha. O evento ocorreu na sede da Cavil, em Bom Jesus de Itabapoana, no Noroeste do Estado do Rio de Janeiro, e faz parte das metas estabelecidas pelo projeto liderado pela Embrapa: "Estratégia para manutenção da qualidade do leite cru refrigerado armazenado em tanques coletivos nos Estados Minas Gerais e Rio de Janeiro".

O acordo estabelece termos para capacitação dos agricultores familiares e dos técnicos da extensão e da cooperativa em procedimentos higiênico sanitários a serem realizados nos tanques coletivos de armazenamento de leite cru, visando à manutenção de sua qualidade e segurança. “Esse contrato representa a formalização da parceria entre a Cavil e a Embrapa, que deve beneficiar mais de duzentos produtores cooperados que utilizam tanques coletivos e entregam cerca de 50 mil litros por dia à cooperativa”, contam Paulo Portes e Rodrigo Paranhos, analista e pesquisador da Embrapa Agroindústria de Alimentos. O volume total de leite processado diariamente pela Cooperativa ultrapassa 120 mil litros, destinados à produção de manteiga, queijos e outros produtos derivados lácteos.

No primeiro semestre desse ano, uma unidade demonstrativa de referência (UDR) será instalada em um tanque coletivo com 13 produtores familiares na localidade de Carabuçu, em Bom Jesus de Itabapoana (RJ), como parte da estratégia de manutenção da qualidade do leite cru refrigerado proposto pela Embrapa. “Ainda não há um procedimento operacional padrão para tanques refrigeradores de leite, por isso propomos um protocolo que abrange desde a melhoria física das instalações até procedimentos para cloração da água e uso de soluções detergentes e sanitizantes eficientes e adequados a operação”, conta Dr. André Dutra, analista da área de transferência de tecnologia da Embrapa Agroindústria de Alimentos e líder do projeto. Segundo ele, a vantagem do método é a facilidade de adoção pelos produtores, baixo custo e redução do uso de água no processo de higienização.

Segurança e qualidade do leite cru refrigerado em tanques coletivos

O projeto da Embrapa tem como foco as principais bacias leiteiras do Estado do Rio de Janeiro e de Minas Gerais. Recentemente, duas unidades de refrigeração e armazenamento coletivo de leite cru em propriedades de produtores rurais de Valença (RJ) e de Rio Preto (MG) foram selecionadas para participarem do projeto e posteriormente serem transformadas em UDR, em parceria com a Embrapa Gado de Leite, Emater-MG, Cooperativa Mista de Valença e outros parceiros. “Já iniciamos também o trabalho de coleta de amostras de água e leite dessas localidades para análises físico-químicas e microbiológicas. Assim, poderemos comparar os resultados antes e depois da implantação das orientações técnicas propostas”, conta André Dutra, da Embrapa Agroindústria de Alimentos. A qualidade do leite e de seus derivados está diretamente ligada à contagem total de bactérias presentes na matéria-prima.

Até 2018, as equipes técnicas da Embrapa Agroindústria de Alimentos e Gado de Leite pretendem lançar o manual, “Manutenção da qualidade do leite cru refrigerado armazenado em tanques coletivos”, e realizar palestras e Dias de Campo para capacitar agricultores familiares, técnicos das cooperativas e da área de extensão ligados à cadeia leiteira dos Estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais.


Fonte: Embrapa

Responsabilidade Ambiental

Receba nossa newsletter:

© Copyright - Sani Química - Todos os Direitos Reservados